top of page

MANEJO E PREVENÇÃO DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO INFANTIL


A criança está em processo de aprendizagem:

•Das regras

•Dos limites

•Do compartilhar

•De conviver com as frustrações

•De compreender as regras sociais

Normalmente a reação agressiva fala de uma necessidade, são elas:

  • Ambiente

  • Pensamento egocêntrico x Linguagem

  • Tradução de sentimentos

  • Situações adversas

  • Repetição de modelo

Para ajudar aos pais no manejo e prevenção do comportamento agressivo, elaborei uma pequena lista de ações eficazes. São elas:


1. Crie um painel de regras


• Crie um painel de regras e o deixe visível na altura dos olhos das crianças

• Distribua figuras com “PODE” e “NÃO PODE”. Exemplos: Abraçar o amigo (PODE), bater no amigo (NÃO PODE), etc.

• Todos os dias, revisar com as crianças as regras da casa. Isso pode ser feito, apontando para as figuras e pedindo para que as crianças identifiquem os seus significados. Se necessitar, realize correções.

• Além de educar sobre regras, limites e possibilidades e direitos e deveres, funciona como lembrete das mesmas. É importante salientar que as crianças necessitam de repetição, até que possam ter novos comportamentos introjetados.


2. Identifique o comportamento adequado para fornecer atenção.


• Quando a criança recebe muita atenção (colo, carinho, balanço, passeios pela escola, atividades extras, palavras de carinho) ao demonstrar um comportamento inadequado (birras, agressões, desobediência etc.), ela entende que seu comportamento gerou a atenção das pessoas e ela passa a repeti-lo para continuar recebendo atenção. Isso se chama reforçamento positivo. Para quebrar esse ciclo de reforço, é preciso não mais fornecer atenção para os comportamentos inadequados E FORNECER ATENÇÃO APENAS PARA OS COMPORTAMENTOS ADEQUADOS. Por exemplo: realizou uma tarefa, apresentou um desenho, ajudou com uma tarefa, obedeceu a um pedido, etc.


3. Não deixe passar nenhuma situação de desrespeito


• Com os pais e demais familiares

• Com os irmãos

• Com as demais pessoas

• Isso significa corrigir “TODAS” as vezes que agir dessa forma, não importando a circunstância.

• Tem que ser todo dia do mesmo jeito!


1. Como deve ser a comunicação

• Abaixe na altura da criança;

• Olhe-a nos olhos e peça para fazer o mesmo;

• Segure em suas mãozinhas delicadamente;

• E diga em tom bem firme, sem gritar: “Não gostei da maneira que falou comigo/o que você fez é errado.” / “Desse jeito você me machuca.”

• Para os bebês, podemos explorar as expressões faciais e o tom de voz para demonstrar a desaprovação.

• Se a criança estiver muito nervosa, avise que irá se afastar e retornar quando ela estiver mais calma.

• Mesmo que ela continue insistindo nas birras e não permaneça sentada, não tente agradá-la. Leve-a novamente ao local e avise que só irá conversar e retornar ao seu lugar, quando se acalmar.

• Fique atenta para a criança não colocar em risco a si mesma e nem as demais crianças e pessoas.

• Repare a situação, mostrando como ela poderia ter falado e agido e dê algumas alternativas.


2. Aplique as consequências


Não é aplicar castigo, é ter uma atitude que corresponda a que a criança teve.

• Se ela bateu em alguém, precisará reparar isso, pedindo desculpas, dando um abraço e fazendo um carinho.

• Pedir para que a criança reflita sobre o que fez:

• “Você bateu no seu amigo, mas o que você poderia ter feito, quando você se sentiu com raiva, o que você pode fazer?”

• Dar alternativas: Dizer ao amigo que não gostou, sair de perto, avisar aos pais.

A criança deve entender que pode escolher.


3. Atitudes pró-sociais


• Ajude seu filho a se tornar sensível ao outro, para que desenvolva a empatia:

• Oferecer ajuda quando um coleguinha se machuca;

• Compartilhar brinquedos;

• Oferecer ajuda com as tarefas da escola para os colegas;

• Convidar os coleguinhas para brincar.



4. Rótulos


• Tenha muito cuidado com aquilo que você vai dizer sobre a criança, não nos esqueçamos que elas estão em processo de aprendizagem!

• Para nós adultos, é muito fácil rotular, porém, para a criança, o rótulo é extremamente negativo...

• Porque ela vai entender que ela é desse jeito mesmo, que não tem como mudar e o pior é que os pais acabam achando isso também.


5. Escolha o “ESPAÇO MÁGICO QUE ACALMA”


• Criar um espaço na sala ou outro local próximo, aonde a criança poderá ir quando estiver se sentindo com muita raiva.

• Colocar almofadas, boneco João Bobo, que a criança possa bater, descarregando toda a raiva;

• Depois, como gesto simbólico, abrir as janelas e deixar a raiva ir embora.



O MAIS IMPORTANTE A DIZER É:


“VOCÊ PODE SENTIR RAIVA, MAS VOCÊ TAMBÉM PODE ESCOLHER

O QUE VAI FAZER QUANDO ESTIVER SE SENTINDO ASSIM.”


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page